Master Thesis – Sustainable Developement

Master Thesis Reference

DEBORTOLI, Nathan dos Santos. O ciclo hidrológico no norte do estado do Mato Grosso e sua relação com o uso do solo em uma perspectiva temporal (1977-2007): adaptabilidade e vulnerabilidade populacional frente às mudanças climáticas regionais. 2009. 173 f. il. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável)-Universidade de Brasília, 2009.

Master Thesis – Full .pdf format

Resumo

As mudanças climáticas antrópicas ainda pouco compreendidas causam alterações nos regimes atmosféricos globais, levando diversos países a enfrentar problemas sociais, ambientais e econômicos. O Brasil, grande exportador de grãos e fortemente dependente da agricultura, poderá sofrer perdas significativas em suas áreas de produção, com o aumento das temperaturas e o decréscimo das precipitações. Nos últimos vinte anos, a política fundiária e as iniciativas privadas no estado do Mato Grosso têm convertido a cobertura florestal de seu território para diversas culturas e atividades agrícolas. Essas modificações podem trazer conseqüências no ciclo hidrológico em escala local, regional e global. O estudo das séries históricas de dados pluviométricos dos últimos 30 anos, aliado às interpretações de imagens de satélite quanto as mudanças do uso da terra, é de grande importância para verificar as tendências das precipitações em áreas altamente antropizadas, como o caso da rodovia BR-163 no norte do estado do Mato Grosso. A análise da pesquisa limita-se a comparação de uma área controle – região pouco desmatada ou alterada – no noroeste do Estado do Mato Grosso, e uma área antropizada pela frente pioneira, ao norte da BR-163 também no estado do Mato Grosso. Com o cruzamento dos dados de uso do solo (índice NDVI de vegetação) e de precipitações (estações pluviométricas nas regiões citadas) por meio de ferramentas de geoprocessamento (imagens LANDSAT 1977, 1987, 1997, 2007) e geoestatística, métodos interpoladores (Inverso Ponderado da Distancia – IDW e Krigeagem ordinária), são analisadas as tendências dos últimos 30 anos do ciclo hidrológico no norte do estado. Destarte essa informação se torna crucial no entendimento das inter-relações do uso do solo com o clima regional e local, assim como suas conseqüências para a sustentabilidade (econômica, social e ambiental) no estado.

Abstract

Anthropogenic climate change still poorly understood cause changes in global weather systems, leading several countries to cope with social, environmental and economic issues. Brazil a major exporter of grains and heavily dependent on agriculture may suffer significant losses in areas of production, with increasing temperature and decrease in rainfall rates. In the last twenty years, the land policy and private initiatives in the Brazilian state of Mato Grosso have converted forest into several crops and agricultural activities. These changes could cause severe consequences to the hydrological cycle at local, regional and global level. The study of historical rainfall data for the past 30 years, concurrently with interpretations of satellite imagery as well as changes in land use, is of great importance to confirm the trends of precipitation in areas highly affected by anthropogenic activities, as the case of BR – 163 in the state of Mato Grosso. The analysis of the research is limited to a comparison of a control area (non-deforested) in the northwestern part of Mato Grosso, with a pioneer front area (deforested with intense land use) in the north portion of BR-163. With the crossing of land use data NDVI (vegetation index), deforestation and meteorological stations (rainfall) by remote sensing tools and geo-statistics methods (LANDSAT images from 1977, 1987, 1997, 2007)(IDW and Ordinary Kriging) during a 30-year period the local hydrological cycle in the northern part of Mato Grosso state is addressed. Such information is crucial to understand the interrelationship of land use with regional climate and its consequences for the four pillars of sustainable development.